Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrever Descrever!!

Assim me encontro a tirar de dentro de mim pedacinhos meus, teus que se escondem em meus pensamentos para se revelarem aos olhos teus..Em toda a parte só se aprende com quem se gosta.



Quinta-feira, 04.04.13

Lânguido..

Lânguido...

Acolheu-me o chão frio e duro
Onde me encolho para lamber
As feridas da alma surrada...

A dor... Tão intensa que já não a sinto
Os sonhos agora perdidos são como um
Móbile sobre o berço, vejo, quero...
...Mas não os alcanço

As lembranças sobre as quais passeio
Cortam-me a carne quais cacos de vidro
Espatifados no chão da memória

Não choro... Não sinto... Não vivo...
Não mais, sem nada, vazio, perdido
Sentido sem sentido combalido

Uma navalha, uma banheira...
...Falta água

Chão frio, muito frio...
Noite escura muito escura...

Corpo, alma, chão, cão
Frio, escuro, mudo, amargo

E essa água que não chega...

(Alexandre Costa)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por leneoliveira às 20:14



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2013

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930